28 C
Cachoeira do Sul
domingo, 29 março, 2020 - 18:13
Cachoeira do Sul e Região em tempo real
  • Inicio
  • DESTAQUES
  • Escolas têm normas a cumprir durante os 15 dias de suspensão das aulas

Escolas têm normas a cumprir durante os 15 dias de suspensão das aulas

 

Suspensão das aulas é por 15 dias. Foto: Divulgação

 

A suspensão das aulas na rede estadual, a partir desta quinta-feira (19), tem normas para as escolas e professores.  Apesar da paralisação, determinada pelo Governo do Estado, como prevenção ao coronavírus, aos estudantes serão garantidos os dias letivos mediante a utilização da metodologia de aulas programadas, conforme Plano de Ensino (será único para toda a escola organizado pela Coordenação Pedagógica com base nos materiais recebidos de todos os professores, de todos os componentes curriculares de cada turma), conforma a Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

O Plano de Ensino deverá ser enviado à Coordenadoria Regional de Educação (CRE), para o e-mail [email protected], até o próximo dia 27 deste mês. Os professores deverão registrar suas aulas no APP, conforme horário já estabelecido, até o dia 03 de abril.

ATENÇÃO

Os professores, em casa, irão realizar as seguintes tarefas:

Leitura e reflexão sobre o texto anexo “CURRÍCULO – UM GRANDE DESAFIO PARA O PROFESSOR” – fazer anotações;

Participação em curso a ser disponibilizado no Portal da Educação /Seduc, sendo que esta participação é atividade obrigatória para todos os professores e assim, garantirão sua efetividade. A divulgação para inscrição e realização do referido curso será por e-mail a partir desta sexta-feira (20).  Os professores quando retornarem, participarão das discussões e da elaboração do Currículo de Referência da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul.

RECURSOS

A Secretaria Estadual da Educação  anunciou, na manhã desta quarta-feira  (18)  a liberação de R$ 2 milhões para as 2,5 mil escolas estaduais para combater a disseminação do coronavírus no Rio Grande do Sul. O valor, que já foi repassado via Autonomia Financeira, visa reforçar a verba das instituições de ensino para a compra de materiais de limpeza e higiene pessoal, como álcool gel, sabonete líquido, desinfetante, álcool 70%, água sanitária e papel toalha.

“São materiais que as escolas poderão adquirir o mais rápido possível para fazer a higiene de banheiros, dos espaços de uso comum dentro do estabelecimento de ensino e tudo o que for necessário. É uma forma de combatermos de maneira mais eficaz a pandemia”, afirma o secretário de Educação, Faisal Karan.

Merenda escolar

Foram liberados, também, na tarde da terça-feira (17)  cerca de R$ 10,5 milhões para merenda escolar. A quantia, que é correspondente à parcela do mês de março, é proveniente do Tesouro do Estado e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).