21.3 C
Cachoeira do Sul
sexta-feira, 24 janeiro, 2020 - 00:27
Notícias de Cachoeira do Sul e Região

Carrapatos e morcegos pela cidade. O que fazer com eles?

 

 

Em Cachoeira do Sul, os carrapatos e morcegos estão por todo o lado. O que fazer com eles? Matá-los? De que forma? É crime ambiental? São perguntas e perguntas que são feitas pela população que está em busca de respostas. O órgão orientador é o Departamento de Vigilância Sanitária (DVS), que está à disposição dos cachoeirenses, mas faz um alerta: não indica produto químico para nenhum dos casos, pois cada família deve tomar as medidas preventivas através de uma orientação técnica.

Esta é a posição das técnicas do DVS, Michele Casarin e Rosineli Perez, em entrevista nesta quarta-feira (15), no programa Rádio Repórter, da Rádio Fandango FM 102.5. Os morcegos são protegidos por lei ambiental e, por isto, os moradores da área central, onde ninguém sabe mais o que fazer com esses animais, precisam ter cuidado. Só que a grande população de morcegos mais fezes, pelos, odor forte e urina causam transtornos.

Um dos locais onde os morcegos estão instalados é o prédio histórico da Câmara de Vereadores, no centro da cidade. Em dezembro passado, foi contratada uma empresa para eliminar os morcegos. O caso ganhou repercussão e vizinhos à Câmara denunciaram a mortandade desses animais.

Então fazer o quê quando os morcegos resolvem se instalar em uma casa ou prédio? Michele Casarin afirma que devem ser utilizadas medidas paliativas como naftalina, enxofre, um perfume forte e até um aparelho que emita um som existente em veterinárias. “Matá-los, nem pensar”, salientou, acrescentando que as pessoas devem verificar brechas no telhados, nas paredes e fechá-las para evitar o ingresso de morcegos nas casas. “Eles estão adaptados à área urbana e comem frutas e sementes”, afirmou.

E OS CARRAPATOS?

Há muitos relatos de carrapatos pela cidade. No Bairro Promorar, na zona norte da cidade, os moradores não sabem mais o que fazer com tanto carrapato em animais, pelo chão e pelas paredes das casas. Eles têm grande capacidade de produção e podem ficar até quase três meses sem alimentação, mas atacam animais para sugar o sangue.

Rosinele Perez destacou que cada família precisa buscar ajuda, porque o carrapato pode estar no jardim, nos gramados e nas frestas das moradias. “Eliminar o carrapato é a solução, mas isto tem que ter a recomendação técnica ainda mais se no local existem muitos animais.

ATENÇÃO

Os carrapatos sobem no animal, fixam-se na pele e podem transmitir doenças. Quando não estão no animal eles se escondem em “ninhos”, onde passam a maior parte da vida. O carrapato não troca de fase sobre o animal, ele sempre faz isso no ambiente, nos ninhos. Normalmente estes ninhos são próximos de onde o animal dorme.

O carrapato passa por estágios e se formam no ambiente: os ovos são colocados pela fêmea em pequenas frestas e buracos na parede, acima do chão. Desses ovos nascem as larvas, que saem desses abrigos e procuram imediatamente o cão para se fixar e se alimentar de sangue.

Por conta própria, muitas pessoas estão utilizando vinagre de maçã com sal para eliminar os carrapatos. Esta junção é utilizada para banhar os cães e também os locais em que eles transitam. Também existem coleiras antipulgas, que também servem para matar carrapatos. Além disso, nas redes sociais muitos pessoas informam que óleo de eucalipto, cravo, alho e ácido cítrico também podem ser utilizados.

Técnicos na Rádio Fandango. Foto: Cacau Moraes