17.4 C
Cachoeira do Sul
quarta-feira, 8 abril, 2020 - 19:52
Cachoeira do Sul e Região em tempo real
  • Inicio
  • DESTAQUES
  • Funcionários de empresa contratada pela Câmara protestam pela falta de pagamento

Funcionários de empresa contratada pela Câmara protestam pela falta de pagamento

 

 

Funcionários protestaram nesta manhã. Fotos: Divulgação

Funcionários da empresa Soerguer Construções Ltda, de Capão do Leão, contratada para pintura externa e reparos internos do prédio da Câmara de Vereadores, de Cachoeira do Sul, protestaram na manhã desta quinta-feira (16) pela falta de pagamento dos salários. Segundo eles, o atraso passa de 30 dias e, por isto, alguns chegaram pichar parte do tablado, junto à porta de acesso do Legislativo, com crítica à direção da empresa. Depois de escreverem “Roberto Caloteiro”, em referência à direção da empresa, os funcionários apagaram o que estava escrito.

Ao todo, 8 funcionários trabalham no local. Eles já conversaram com o diretor da Câmara, Roger Zann, e com o presidente, Azevedo da Susepe. A Câmara paga a empresa mensalmente a empresa mediante medição do trabalho realizado após verificação técnica da arquiteta Márcia Heck. “Nós não temos nada a ver com a relação empresa/funcionários, mas informamos que os pagamentos com a Soerguer estão em dia”, disse Azevedo.

Ela também informou que um diretor da empresa entrou com um recurso solicitando avaliação da medição e valor pago no mês de dezembro. Conforme o presidente da Câmara, o procedimento foi realizado e ficou constatado a necessidade de uma correção. “Foi então liberado mais um recurso (R$ 6 mil) pelo trabalho realizado após avaliação da arquiteta Márcia Heck”, salientou o parlamentar.

ATENÇÃO
O valor do contrato com a Soerguer está estimado em R$ 162 mil. A empresa foi vencedora da licitação em julho do ano passado. O prazo de entregue da obra se aproxima do final o que deverá acontecer em fevereiro.

IMPORTANTE
Ainda na manhã desta sexta-feira, o diretor da Câmara, Roger Zann, entrou em contato com a direção da Soerguer. O diretor, Roberto Gomes Porto, informou que os valores dos salários tinha sido depositados na Caixa Federal. A reportagem do Portal O Correio entrou em contato com o diretor no início da tarde, mas não recebeu retorno.

 

Protesto foi apagado horas mais tarde.