25.8 C
Cachoeira do Sul
segunda-feira, 20 janeiro, 2020 - 10:46
Notícias de Cachoeira do Sul e Região

Erros da Prefeitura iriam aumentar tarifa ou extiguir linhas de ônibus

Foto: José Renato Ribeiro/OC

A situação já motiva até piadas em rodas de conversa por Cachoeira do Sul. Afinal, a Prefeitura erra pela terceira vez seguida em relação ao edital do serviço de transporte coletivo. Relacionando com um programa da Rede Globo, a brincadeira é que o prefeito já pode pedir música para o Fantástico, em função de um conhecido quadro no qual um jogador de futebol que marcar três gols pode indicar uma canção. No caso da Prefeitura, a bola foi fora, na opinião do diretor operacional da Transporte Nossa Senhora das Graças (TNSG), Waldir Souza. Na manhã desta terça-feira (10), Souza concedeu entrevista ao comunicador da Rádio Fandango, Carlos Simonetti. A pauta foi a decisão do Tribunal de Contas do Estado em suspender o processo licitatório. “Avisamos dos erros no edital. Ouvi de uma pessoa da Prefeitura que depois seria ajustado. Uma empresa séria não apresenta proposta assim”, enfatizou o diretor. “Tenho 40 anos de experiência. O resultado seria aumento na tarifa em pouco tempo ou a população ficar sem linhas”, completou Souza.

Segundo o diretor operacional da atual detentora do serviço, o edital feito pela Prefeitura apresentou erros novamente. Os problemas foram desde cálculo do número de veículos necessários até tempo para viagens. “Queremos evitar criar problemas mais para frente”, antecipou.

A Prefeitura tem 15 dias para adotar as correções e tentar retomar o processo. “A decisão abre prazo de 30 dias. É como se tivesse início de novo”, explicou Souza.

Saiba mais

O Portal OCorreio antecipou ainda sexta-feira (6) a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para suspender o processo licitatório. “Recebemos notificação por volta das 20 horas. Ou seja, a Prefeitura deve ter recebido antes”, salientou o diretor. “Quando ficamos sabendo que a Prefeitura tinha a intenção ainda de dar sequência na segunda (9), levei junto a decisão”, comentou Souza. Conforme detalhou, a empresa tem toda a documentação necessária para o processo, mas não levou. “Não tem motivo levar para um processo suspenso”, completou o diretor. “Temos todo o interesse que essa situação se resolva o quanto antes”, finalizou.

A Prefeitura de Cachoeira do Sul, apesar de sido notificada para suspender do processo de licitação do transporte coletivo urbano, desacatou o órgão nesta segunda-feira (9) pela manhã. A Comissão de Licitações do Governo Ghignatti chegou a realizar uma reunião, na Secretaria de Administração, para iniciar a sessão de licitação, mas teve que voltar atrás.

Em nota divulgada no final da manhã, a Prefeitura diz que a Comissão de Licitações decidiu por “suspender o certame em cumprimento da medida cautelar deferida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS), através do Conselheiro Pedro Figueiredo, no processo oriundo de denúncia formulada pela atual prestadora do serviço. A medida cautelar deferida pelo TCE está sendo analisada pela Procuradoria Jurídica do Município”.