28.2 C
Cachoeira do Sul
segunda-feira, 17 fevereiro, 2020 - 10:50
Notícias de Cachoeira do Sul e Região

A maior prova de insanidade.

Sempre que reclamamos das coisas que não dão certo para as nossas pretensões, das pessoas que contrariam os nossos desejos, dos bens que gostaríamos de ter, mas não temos, vamos estar contribuindo para que fatos semelhantes a esses, do mesmo tipo de energia, aproximem-se novamente de nós, inclusive repetindo-se ciclicamente. É porque tudo o que nos acontece agora tem plena correspondência com o que nós mesmos pensamos, sentimos, falamos e fizemos anteriormente, como já devemos saber, mas que vale sempre, sempre lembrar.

Tal constatação é realmente oportuna para a nossa própria evolução, felicidade e total desapego ao que nos torna infelizes, pois os eventuais entraves que tolhem a nossa satisfação, hoje, foram por nós mesmos gerados, e se quisermos mudar para melhor realmente os acontecimentos que nos cercam, cabe agora, agora mesmo, passarmos a pensar, a sentir, a falar e a fazer coisas melhores do que antes. Isso lembra aquela frase genial de Albert Einstein: “Fazer, todos os dias, as mesmas coisas e esperar resultados diferentes é a maior prova de insanidade”, não é mesmo?

E o que significa ser melhor na busca de uma vida mais feliz e prazerosa? Por exemplo, nos empenharmos ao máximo para manter sempre em nossa mente uma vibração positiva, repleta de paz e de tranquilidade, propiciando o que há de mais agradável ao ambiente a nossa volta e às pessoas com as quais convivemos, começando por nós mesmos.

Em contrapartida, ao protagonizarmos convivências e situações desagradáveis, tanto para nós quanto para os outros, nada de bom estaremos vivendo no momento, nem atraindo para viver mais adiante. Temos uma consciência infalível que indica o que nos conforta, espiritual e fisicamente, e o que nos causa o contrário disso, ou seja, o que é bom e o que não é para a realidade que vivemos. Só depende de cada um fazer por merecer o que lhe cabe como justa colheita neste fértil terreno que é a nossa própria vida. Bons plantios para nós sempre… agora inclusive.

 

O melhor de tudo é que a gente tem opção. A começar por concordar ou não com as afirmações acima.

Ótima semana, queridos leitores e leitoras!

Cleo Boa Nova é publicitário, palestrante, escritor, músico e comunicador, autor dos livros “A Nossa Vida é a Gente Quem Cria. Senão Não Seria a Nossa Vida” e “Viva Feliz o Dia de Hoje. Viva!” e autor-intérprete do CD “Paz e Alegria de Viver”.