23.4 C
Cachoeira do Sul
quinta-feira, 14 novembro, 2019 - 12:03
Notícias de Cachoeira do Sul e Região
  • Inicio
  • DESTAQUES
  • Preso por fraude, conselheiro Robinho não poderá assumir no Tutelar

Preso por fraude, conselheiro Robinho não poderá assumir no Tutelar

Robinho (detalhe) teve vitória impugnada por causa de prisão e, caso sua defesa não seja aceita, não poderá assumir como conselheiro tutelar em 2020 / Fotos: Divulgação

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) informou nesta sexta-feira (11) que o conselheiro tutelar Robson Alvis Barbosa Moraes, o Robinho, de 41 anos, teve a vitória  impugnada na última eleição do Conselho Tutelar de Cachoeira do Sul, ocorrida no último domingo (6). Assim, ele não poderá assumir como conselheiro tutelar em 2020.

Robinho foi preso nesta quinta-feira (10) pelo Ministério Público, na Operação Caruncho, que desbaratou um esquema de sonegação fiscal de operações de compra e venda de arroz que envolve um engenho em Cerro Branco, bem como crimes contra relações de consumo e adulteração de produto alimentício. O MP encontrou o estoque de arroz do engenho acondicionado em meio a porcos e galinhas, bem como restos de ratos e insetos vivos junto a grãos estocados e embalados. “Fato notório julgado procedente”, assinalou o presidente do Comdica, Nathan Athaides.

Recolhido ao Presídio de Cachoeira do Sul, Robinho foi eleito ao Tutelar com 359 votos, sendo o quinto mais votado neste pleito. Ele também possui antecedentes por contrabando de cigarros, já tendo sido preso por este crime.

TRANSPORTE E COMPRA DE VOTOS

Assim como Robinho, Viviane Oliveira também teve sua eleição impugnada. O motivo, porém, é outro. O Comdica julgou procedente uma denúncia contra Viviane dando conta de transporte de eleitores e suposta compra de votos. Viviane foi a segunda candidata mais votada, com 514 votos.

Ambos os candidatos podem recorrer das decisões.

Viviane Oliveira: vitória impugnada