12.5 C
Cachoeira do Sul
sexta-feira, 21 fevereiro, 2020 - 06:46
Notícias de Cachoeira do Sul e Região

Comunidade do Passo do Seringa ganha nova escola

 

A comunidade do Passo do Seringa, localizada no interior de Cachoeira do Sul, estará em festa nesta sexta-feira (09). Depois de anos de espera, pais e alunos poderão utilizar a Escola Municipal Monsenhor Armando Teixeira após uma série de melhorias que permitiu que os espaços fossem devidamente utilizados. A solenidade será, às 14h, na própria escola.

Criada em 24 de outubro de 1961 e de responsabilidade do Governo do Estado, a escola teve inúmeras tentativas de restabelecer seu atendimento no prédio, até quem em 2013 foi interditada e os estudantes passaram a ter aula no salão paroquial da comunidade.

Em janeiro de 2016 houve a iniciativa por parte da comunidade e da administração municipal de promover a municipalização da Monsenhor. Na atual administração, o sonho dos moradores do Passo do Seringa se tornou realidade e em 29 de maio de 2018 foi concedido o Termo de Cessão de Uso através do Decreto 016/2018, tornando-a uma escola municipal.

A partir da municipalização, a Prefeitura de Cachoeira do Sul, através da Secretaria Municipal de Educação, assumia um novo desafio: reformar a escola para oferecer condições adequadas para que os estudantes pudessem voltar a ter aula no prédio. “Foi uma soma de esforços para concretizar o atendimento educacional dentro de um espaço adequado, que atendesse as necessidades dos estudantes. Temos orgulho de ver como está hoje a Monsenhor Armando Teixeira”, destacou a secretária de Educação, Ana Margarete Vivian Machado. Além da participação de diversas secretarias municipais, a comunidade foi incansável no trabalho de colocar a escola em funcionamento.

Para que a escola pudesse novamente atender aos estudantes de forma adequada foi feita a reforma do conjunto de sanitários, salas de aula, cozinha, área de circulação, pracinha e instalações elétricas, permitindo o atendimento de 23 estudantes da pré-escola até o 5º ano do Ensino Fundamental. A diretora é a professora Nora Liege Lopes.

 

 

Depois de municipalizada, prédio passou reformas com o apoio dos pais dos alunos. Foto: Divulgação

Histórico

– A escola teve seu prédio interditado pela 27ª Coordenadoria Regional de Obras em dezembro de 2013, quando os alunos passaram a ser atendidos no salão de festas em frente a escola;

– Em janeiro de 2015, a 24ª CRE tentou recuperar o prédio mas não conseguiu;

– Em janeiro de 2016, os gestores municipais visitaram a escola e solicitaram a municipalização;

– Em janeiro de 2017, a secretária Ana Margarete retomou a ideia da municipalização;

– Em 29 de maio de 2018 foi concedido o Termo de Cessão de Uso da escola para a Município.