Carregando...
Torne-se um assinante gratuitamente e desfrute das vantagens de ser um leitor VIP.
Assinar Agora

Após restauro, Paço voltará a ser a sede do Poder Executivo Municipal

Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016 às 17:13 por (lenonqs@gmail.com)
Reunião de governo durante a década de 20 / Foto: reprodução

Menos de quatro meses depois do início das obras do restauro no Paço Municipal de Cachoeira do Sul, é visível o progresso nos trabalhos realizados pela empresa Construções Granzotto Ltda, de Aratiba (RS), responsável pela execução da obra de um dos prédios mais importantes da história do Município. A previsão é de que a restauração seja concluída no primeiro semestre de 2017. O investimento total é de R$ 1,9 milhão.

Conforme a coordenadora geral do Movimento pela Restauração do Paço Municipal, a arquiteta Elizabeth Thomsen, até agora já foram feitas as demolições dos anexos e das lajes intermediárias dos depósitos, que descaracterizavam a edificação. Dois telhados estão concluídos, e o terceiro está em andamento. O painel do salão do segundo pavimento e suas esquadrias estão sendo restaurados ou refeitos. O levantamento cadastral e o estudo "Análise das Esquadrias", que faz parte da proposta técnica do projeto elaborado pelo arquiteto Júlio Ramos, foi realizado pelos alunos de arquitetura da Unisc Mateus Melo de Moraes e Bruna Muller e também pelo fotógrafo Renato Thomsen.

PRÓXIMOS PASSOS - Elizabeth explica que, assim que todos os telhados estiverem concluídos, e a edificação, protegida das intempéries, será a vez de restaurar e impermeabilizar o terraço sobre a antiga Cadeia Pública. Paralelamente, também serão restauradas as alvenarias externas e internas, as divisórias de "taipa de mão" e o forro da Sala do Intendente (anexo construído em 1921), bem como as demais esquadrias e ladrilhos hidráulicos existentes no prédio. “Depois disso, os pisos e forros de madeira inservíveis serão substituídos. As instalações elétricas, hidrossanitárias, o elevador, a escada de incêndio e os sanitários serão executados de acordo com o projeto aprovado”, explicou Elizabeth.

 

E após a conclusão?

A edificação histórica voltará a ser a sede do Poder Executivo Municipal, abrigando o Gabinete do Prefeito (na antiga Sala do Intendente, com utilização do mobiliário original), Secretaria de Governo, Assessoria de Imprensa e Procuradoria Jurídica.
O salão principal do térreo, além de funcionar como recepção aos contribuintes e visitantes, abrigará exposições e eventos, divulgando a história e as potencialidades turísticas, industriais e comerciais do Município. Nas duas salas do lado esquerdo do prédio, funcionará o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico Cultural (Compahc). Já o grande salão do segundo pavimento será utilizado pelo prefeito para despachos, reuniões e solenidades formais com maior número de participantes.

 

Como surgiu a ideia do projeto?

A ideia surgiu dos voluntários do  Grupo de Recuperação da Ponte de Pedra, que reúne profissionais do Núcleo de Engenharia Civil, Arquitetura e Agronomia de Cachoeira do Sul – NEA/CREA, Compahc, 3º Batalhão de Engenharia de Combate,  membros do Rotary, Lions, CDL, empresas e cidadãos preocupados com a preservação do patrimônio histórico. Todos estavam incomodados com o abandono e a degradação do prédio do Paço. Com isso, em setembro de 2012, iniciou-se o Movimento Pela Restauração do Paço Municipal, a partir de um abaixo-assinado solicitando providências. Foram, inicialmente, estudadas as patologias da edificação e a busca de alternativas para o seu restauro.

O dia 8 de outubro de 2014 foi a data que marcou a conclusão desta primeira etapa do restauro, com a visita do então comandante do 3º Batalhão de Engenheira e Combate, coronel Paulo Fernando Curci. Com a liberação do financiamento aprovado pelo Badesul, foi feita a licitação e posterior contratação de profissionais e empresas capacitados – para a realização da segunda etapa das obras de restauro, iniciadas ainda em 2014, nas demais coberturas, esquadrias, pisos, forros, alvenarias, além das instalações elétricas, sanitárias e hidráulicas.

 

Linha do Tempo:

- Construído inicialmente para sediar as casas da Câmara, Júri e Cadeia, o sobrado de estilo colonial português com características neoclássicas foi inaugurado em 05/08/1865;

- Em 1865, o sobrado foi utilizado como enfermaria para soldados retornando da Guerra do Paraguai com doenças respiratórias, já que não havia prédio com esta destinação na cidade;

- A Cadeia funcionou ali até agosto de 1955, a Câmara de Vereadores até 1982, ficando no local apenas o Departamento Técnico da Secretaria de Obras e a Secretaria da Fazenda, que foram transferidos em 2005 e 2008, respectivamente;

- Nos últimos anos, funcionaram ali a Secretaria Municipal do Interior e Transportes e o almoxarifado da Secretaria Municipal de Educação;

- Em abril de 2013, o Paço foi desocupado e liberado para as obras de escoramento emergencial e posterior restauro.

TAG: Restauro do Paço, Cachoeira do Sul, arquiteta Elizabeth Thomsen, arquiteto Júlio Ramos
Professores não desistem do pagamento do piso nacional
Professores não desistem do pagamento do piso nacional
por Cacau Moraes
O magistério municipal luta desde 2008 para receber o piso nacional da categoria. A cobrança pelo pagamento é feita pelo Sindicato dos Professores (Siprom), que em 2016 já se reuniu duas vezes com o Governo Neiron, sem...
Jovem de 19 anos fica ferida em acidente na Pinheiro Machado
por
Um acidente de trânsito deixou uma jovem ferida na noite desta sexta-feira, na parte alta de Cachoeira do Sul. Um carro se chocou uma moto na esquina das ruas Dona Hermínia e Pinheiro Machado, próximo à Escola Cândida Fortes Brandão. Carolyn Talarico Souza,...
Neiron não pode passar por cima da legislação ambiental
Neiron não pode passar por cima da legislação ambiental
por
Antes de elaboração e lançamento para debate de qualquer projeto que vá provocar mudança, é necessário apresentar um estudo de impacto ambiental ou de vizinhança. “É o que diz a...
A volta da primeira ninfa
A volta da primeira ninfa
por
O processo de restauração do Chatodô está plena execução e os resultados começam a aparecer. Nesta sexta-feira, o restaurador responsável pelo projeto, Antônio Sarasá, da empresa...
Modificação nas praças depende de mudança na lei
Modificação nas praças depende de mudança na lei
por
Embora seja de 1983, a lei que regulamenta o Plano Diretor de Cachoeira do Sul estabelece regras claras para os logradouros públicos, que estão devidamente mapeados na peça legal. A observação foi feita nesta...
Assine, é Grátis
FeirãoVer todos
Cadastre um anúncio
O Correio Digital
Canal no Youtube do Jornal O Correio Jornal O Correio no Twitter Jornal O Correio no Youtube