Carregando...
Torne-se um assinante gratuitamente e desfrute das vantagens de ser um leitor VIP.
Assinar Agora

Daniela Santos pede, de novo, demissão do governo Ghignatti

Quinta-feira, 20 de Abril de 2017 às 17:49 por (redacao@grupofandango.com.br)
Daniela e as estradas: falta de apoio teria motivado secretária a deixar o governo / Foto: Arquivo

ATUALIZADO ÀS 18H12MIN

Pela segunda vez desde o início do atual governo municipal, a secretária municipal da Agricultura e do Interior, Daniela Santos, encaminhou nesta quinta-feira (20) um novo pedido de demissão do cargo. Ela anunciou a decisão pessoalmente aos servidores da pasta, que manifestaram tristeza com a saída dela.

Daniela foi contatada por várias vezes pela reportagem, mas não atende as ligações para seu celular. Nos bastidores, fala-se que a pasta sofrerá divisão com a saída de Daniela. O vice-prefeito e secretário de Obras, Cleber Cardoso, assumiria o Interior, enquanto a Agricultura ficaria com o atual secretário de Indústria e Desenvolvimento Econômico, Ronaldo Tonet.

Tanto Cleber quanto Tonet afirmam desconhecer a saída de Daniela do governo. Cleber, inclusive, diz que sequer sabe que seu nome tenha qualquer tipo de indicação para o Interior.

Daniela teria manifestado que sua saída do governo se deve à falta de apoio da Prefeitura à secretaria, carência de maquinário, pois de duas patrolas, só uma funciona, e não consegue empréstimo de equipamentos com a Secretaria Municipal de Obras. Cleber Cardoso, no entanto, afirma exatamente o contrário. Segundo ele, a pasta das Obras vinha auxiliando bastante o interior com empréstimo de caçambas e outras viaturas para o andamento das frentes do Interior. "Espero que a saída da secretária não seja verdade. Se algo acontecer, tenho certeza de que não será por falta de apoio da Secretaria de Obras", destacou o secretário e vice-prefeito.

CARÊNCIA DE PESSOAL

Além disso, Daniela ainda enfrentava descontentamento de servidores da pasta pelo corte de bonificações de Funções Gratificadas (FGs) e falta de mais profissionais para tocar o setor.

O prefeito Sergio Ghignatti também não foi localizado para comentar a saída de Daniela do governo. Ela é irmã do deputado estadual do Marlon Santos e já havia pedido para sair no dia 30 de janeiro, mas o prefeito Ghignatti conseguiu demovê-la da decisão.

Na ocasião, servidores mobilizaram-se e realizaram protestos contra a saída de Daniela do governo. Desta vez, porém, ela mesma pediu que não sejam feitas manifestações porque garante que não voltará atrás na sua decisão de largar a administração municipal.

TAG: daniela santos, demissão, cachoeira do sul, governo municipal
+ PolíticaVer todas
Estado aprova lei que limita cedência de servidores a sindicatos
Estado aprova lei que limita cedência de servidores a sindicatos
por Da Redação
O projeto de lei (PL) 148/2017, de autoria do Poder Executivo, que limita a cedência de servidores a entidades sindicais foi aprovado, nesta terça-feira (17), com 27 votos favoráveis e 21 contrários, e uma...
Itamar quer explicações de prefeito sobre áudios de CC
Itamar quer explicações de prefeito sobre áudios de CC
por José Renato Ribeiro
O programa Mais Notícias (7 horas às 9 horas) da Fan Mais 99.1 recebeu na manhã desta quarta-feira (11) os vereadores Itamar Luz (PSDB) e Luis Paixão (PP). A pauta foi a votação sobre a proposta de Luz em...
Emenda de José Otávio destina R$ 200 mil para Paraíso do Sul
Emenda de José Otávio destina R$ 200 mil para Paraíso do Sul
por Cacau Moraes
Está empenhada uma emenda do deputado federal José Otávio Germano (PP), no valor de R$ 200 mil, para Paraíso do Sul. O recurso deverá ser aplicado na área da saúde do município, conforme o...
Áudios: "Foi pela presidência", diz vereador sobre denúncia
Áudios: "Foi pela presidência", diz vereador sobre denúncia
por José Renato Ribeiro
Os vereadores de Cachoeira do Sul definiram por 13 votos a dois contra a proposta de Itamar Luz (PSDB) de implantar uma comissão especial para analisar a denúncia após o vazamento de áudios com suposta...
Por 13 a 2, Câmara rejeita investigar áudios de CC
Por 13 a 2, Câmara rejeita investigar áudios de CC
por José Renato Ribeiro
Os vereadores Itamar Luz (PSDB) e Luís Paixão (PP) foram votos vencidos na proposta de abertura de uma comissão especial que apuraria detalhes sobre a suposta negociação de uma vaga a uma servidora entre outros...
Assine, é Grátis
FeirãoVer todos
Cadastre um anúncio
O Correio Digital
Canal no Youtube do Jornal O Correio Jornal O Correio no Twitter Jornal O Correio no Youtube