Carregando...

De onde viemos?

Sábado, 07 de Julho de 2018 às 16:10 por (dcaspani@gmail.com)

Essa não é uma conversa existencialista ou espiritualista. Tampouco estou falando de biologia. Refiro-me à evolução, ou não, do estilo de vida, que traz consigo inúmeras acepções do que chamamos de vida.

Em nutrição (humana, animal ou vegetal), somos dependentes de substâncias que permitirão a criação da vida, o crescimento e o desenvolvimento da espécie, bem como a sua reprodução. Mas não queremos ter apenas uma existência biológica. Queremos ser felizes. Queremos sentir prazer. Prazer no amor a nós mesmos, prazer no amor ao próximo, prazer ao desenvolver com eficiência uma tarefa, e por aí vai.

Nossa existência vai além das questões físicas e se torna plena com a subjetividade dos nossos anseios, nossos medos, nossas realizações. Somos seres complexos por natureza. Dessa forma também se coloca a nossa alimentação. Não se encerra com uma oferta de nutrientes cuja função será deixar nosso corpo em ordem. A nossa alimentação está intimamente ligada às questões sociais, culturais e emocionais e psicológicas.

A história da alimentação ocorre paralelamente à história do homem. Ao surgir no planeta, o homem comia o que estava disponível na natureza: frutos, raízes e folhas. Mais tarde iniciou-se a prática da pesca e da caça, consumindo também animais selvagens.

Os homens primitivos evoluíram de caçadores e coletores, sem moradias fixas (nômades) para agricultores, e depois surgiu a pecuária como outra forma de obtenção de alimento. Essa evolução proporcionou novos sabores e odores, novas experiências alimentares. A alimentação humana tornou-se mais variada e mais sofisticada ao longo dos tempos. Entretanto, observamos que hoje adquirimos um estilo de vida nem sempre saudável.

O mundo atual, tecnológico, competitivo e com necessidade cada vez maior de produtividade, ao mesmo tempo que nos oferece uma grande variedade de produtos alimentícios, com cheiro, cor e gosto que convencem, rouba-nos o tempo de conversarmos em volta da mesa da cozinha enquanto preparamos o alimento saboroso e verdadeiro de cada dia. E aquilo que, nos tempos da vovó, estava dentro dos alimentos, hoje é retirado dele, no processo de “beneficiamento” dos alimentos, para depois ser vendido como suplemento em casas especializadas. Cito aqui o arroz e o trigo como exemplos. E o que se vê hoje: comemos e bebemos em saquinhos, sachês, latinhas ou caixas tetra pak. Para não falar nas cápsulas! Produzimos uma quantidade extraordinária e absurda de lixo, consumindo grande quantidade de alimentos embalados, com alto teor de açúcar, sal, gorduras e aditivos químicos. No contra ponto, cada vez mais surgem pessoas aderindo a modismos, invencionismos, loucurismos para obter um corpinho que alguém disse ser o melhor! Na hora que dá errado, ninguém divulga! Na hora que a coisa parou de funcionar e vem as consequências, muitas vezes desastrosas e perigosas, ninguém abre a boca. Daí a gente ouve cochichos.

O fato é que já faz algum tempo que se fala, especialmente entre os adeptos da alimentação saudável, sobre o resgate das práticas alimentares mais antigas e mais seguras para a nossa saúde.

Falamos do equilíbrio entre a praticidade e o conforto que a modernidade nos proporciona e as práticas que venham garantir a oferta dos nutrientes necessários à manutenção da nossa vida, e o deleite em preparar e saborear comida de verdade. 

Denise Carvalho Caspani / Nutricionista – CRN 1781

Denise Caspani é referência no ramo de atuação em Cachoeira do Sul

TAG: coluna, Denise Caspani
+ ColunasVer todas
 O que vai ser: perdoar ou sofrer?
O que vai ser: perdoar ou sofrer?
por Cleo Boa Nova
Quando não perdoamos alguém, seja pelo motivo que for, é certo que sofremos. E porquê será que muitos de nós preferimos não perdoar, mesmo sofrendo? Se pensarmos que não perdoando os outros...
Existe vida depois da Ponte do Fandango
Existe vida depois da Ponte do Fandango
por Juliana da Silva
O direito de ir e vir dos transeuntes da BR 153 está impedido devido às obras na Ponte do Fandango. Muitas pessoas que vivem no município de Cachoeira do Sul trafegam sobre a Ponte, pelos menos duas vezes ao dia. Tanto na margem...
Top trend: blazer abotoamento duplo
Top trend: blazer abotoamento duplo
por Luciane Silveira
Nada mais elegante do que vestir um blazer. Dá uma repaginada em qualquer visual. E a super tendência para esta estação, é o blazer com abotoamento duplo. Pode ser transpassado na frente, de comprimento alongado, ou...
Pessoal e intransferível.
Pessoal e intransferível.
por Cleo Boa Nova
É tão bom, mas tão bom, não se enfurecer nem sentir raiva que, embora tenhamos motivos para tal, o ideal é nos esforçarmos para evitar cometer esses distúrbios existenciais que só nos trazem...
Hits do inverno 2018: botas coloridas
Hits do inverno 2018: botas coloridas
por Luciane Silveira
Algumas peças de roupas, acessórios e calçados, são características de inverno. Fazem o maior sucesso, se tornam hits da temporada, e acabam migrando para o inverno seguinte. As botas fazem parte desta categoria,...
Assine, é Grátis
OCorreio Digital
Canal no Youtube do Jornal O Correio Jornal O Correio no Twitter Jornal O Correio no Youtube
  • O Correio Digital
  • Rua 15 de Novembro, 884 - CEP: 96508-751 | Cachoeira do Sul - RS
  • (51) 3724-0300