Carregando...
Torne-se um assinante gratuitamente e desfrute das vantagens de ser um leitor VIP.
Assinar Agora

Gestão Pública

Quarta-feira, 09 de Agosto de 2017 às 10:36 por (julianasgn@gmail.com)

Para ser gestor público, não basta carisma, idoneidade e capacitação. Além de um plano de governo, com prioridades nas áreas da educação, saúde, obras e interior, é preciso compreender a dimensão das ações nas áreas que compõem a gestão: cultura, meio ambiente e desporto. O setor administrativo, conjuntamente com o fazendário enxuga, redimensiona e orienta a aplicabilidade dos recursos da máquina pública. Para a indústria e o comércio reservam-se incentivos no desenvolvimento de emprego e renda.  A agricultura e a pecuária, as orientações sobre o agronegócio.

O comprometimento técnico na gestão pública faz com que as ações de governo se concretizem. Entretanto, não basta, somente, a competência técnica de servidores concursados. Os cargos denominados de confiança constituem a seara do gestor eleito, ou por competência, ou por dedicação em período de campanha eleitoral. Isto posto, após constituir-se o mandato, é praxe, os apontamentos das “heranças” advindas da gestão anterior. Uma delas, são os níveis das dívidas públicas. É notório, a cada troca de gestão, o cerco fechando-se para diminuição de gastos e a preocupação em manter os salários dos servidores em dia. Embora as ações de governo, no decorrer do período da gestão, se concretizem, atender a todos os segmentos da sociedade é, praticamente, impossível.

Um dos apontamentos comuns, na gestão pública, são para os chamados desvios de funções. Dificilmente, a cada início de governo, não sejam justificadas cedências. As da área educacional para a área da cultura, ultimamente, vêm sendo motivo de debates.

. Desde 2001, quando a Cultura desmembrou-se da Educação, em nosso município, foi criado o Núcleo Municipal da Cultura. Além da diretoria geral, existem quatro departamentos formadores do Núcleo: Biblioteca Pública, Atelier Livre, Arquivo Histórico e Museu. Cada departamento com seus cargos e funções distintos, formam o NMC, juntamente às coordenadorias criadas na atual gestão. Desde a data da sua criação, o número de pessoas trabalhando nestes setores, diminui. Entretanto, os serviços permaneceram e os níveis de responsabilidade aumentaram na medida em que, as atividades inerentes a cada departamento são colocados em práticas, somando-se as novas propostas e projetos desenvolvidos pela gestão ou pelas exigências da política pública vigente.

Implementar medidas de contenção de despesas durante o período da gestão, as vezes é necessário. Analisar o custo-benefício ao colocá-las em prática, da mesma forma. Manter os serviços, sem perder o foco e o objetivo principal, com qualidade e eficácia, com menos pessoas para o atendimento tornou-se o “sonho de consumo” das gestões públicas.

Desde 2009, o Núcleo Municipal da Cultura vem desenvolvendo-se através da perspectiva de tornar-se Secretaria Municipal de Cultura. Primeiramente, construiu-se o Plano Municipal da Cultura e o Conselho. Ainda precisa ser criado o Fundo Municipal da Cultura. Futuramente, ao implementá-la, cargos e funções serão definidos. De acordo com a responsabilidade técnica a habilitação será exigida. Quanto da fatia da arrecadação do município, do estado e da união serão destinados para os cargos, tanto de carreira, quanto de confiança, na área da cultura em Cachoeira do Sul? Simulem e façam a projeção. Certamente, não serão contratados níveis técnicos, pois a exigência em nível tecnológico já é uma necessidade nesta área. Quanto custará para os cofres públicos secretários, diretores, chefes de departamentos, com as respectivas habilitações? Talvez a situação dos servidores da cultura se modifique para as próximas gestões. Resta-nos o entendimento, na atualidade, para o funcionamento dos setores da cultura, a necessidade de cedências, enquanto a Secretaria Municipal da Cultura não for realidade.

TAG: Juliana da Silva
+ ColunasVer todas
Trend Color: Vermelho Total
Trend Color: Vermelho Total
por Luciane Silveira
Na cartela de cores deste Outono Inverno 2018, o vermelho se destaca. O tom vivo, bem aberto, o “candy apple”, promete bombar. Os tons “grenadine” e “aurora red”, também vão reinar na nova...
“Tá pensando que pipoca é fruta?”
“Tá pensando que pipoca é fruta?”
por Juliana da Silva
julianasgn@yahoo.com.br Li Lázaro Ramos, neste final de semana enquanto o rodeio no Parque da Fenarroz estava a todo vapor e eu não conseguia dormir. Os participantes adentraram pela madrugada, além de começarem a...
E mais uma vez, e novamente, e de novo...
E mais uma vez, e novamente, e de novo...
por Cleo Boa Nova
Porquê muitas vezes insistimos tanto no fato de nos arrependermos por coisas que falamos e fizemos, magoando e contrariando pessoas das quais gostamos? Não é que não devamos nos arrepender nesses casos, devemos, sim,...
Trend Outono Inverno 2018
Trend Outono Inverno 2018
por Luciane Silveira
Um preview das tendências de moda na próxima estação. O que será novidade e o que poderemos aproveitar de coleções passadas. O que vale à pena investir e ficar super charmosa para quando o...
Perplexidade
Perplexidade
por Juliana da Silva
Não estamos no mês de setembro, nem tão pouco em campanha do “Setembro Amarelo”. Sim, estamos em pleno fevereiro e a maioria das pessoas curtem férias, entretanto as surpresas em vida não escolhem datas,...
Assine, é Grátis
O Correio Digital
Canal no Youtube do Jornal O Correio Jornal O Correio no Twitter Jornal O Correio no Youtube
  • O Correio Digital | CNPJ: 94.403.425/0001-95
  • Rua 15 de Novembro, 884 - CEP: 96508-751 | Cachoeira do Sul - RS
  • (51) 3724-0300